Publicado em Resenha

LOLITA – VLADIMIR NABOKOV

   A obra conta a história de um homem com seus 50 anos, que por ter perdido seu primeiro amor de infãncia para a tuberculose infantil, cresce com fixação por garotas que pareçam com a sua primeira amada. O problema é que ele começa a ver todas as meninas na faixa dos seus árueos 12 anos com uma sexualidade absurda, a falta de maturidade tanto fisica como emocional são os maiores atrativos para esse homem, que tem por nome HUMBERT. A obra conta um pouco da sua triste vida adulta, casado,infeliz e traido pela esposa não satisfeita com a relação, Humbert se muda e ai que começa o livro. Humbert conhece uma senhora que desde o primeiro momento, demonstra segundas intenções com o protagonista, ele portanto a ignora friamente, até conhecer sua filha a doce Dolores, que vem a ser chamada por ele de LOLITA. A partir do primeiro encontro deles, ele não tira mais os olhos dela, tudo que a menina faz é descrito por ele como provocativo, sexualmente falando, em vários momentos da trama fica claro que a sexualidade que ele alega existir em Lolita é fruto de uma imaginação espúria e depravada. Ele se retrata como um coitado e condenado a sentir prazer neste crime, que é amar uma criança como se fosse uma mulher. Porém, mesmo sabendo das implicações legais de seus atos, Humbert diz que tenta por tudo não ser do jeito que é; mas não consegue. A história piora quando ele se casa com a mãe da Lolita apenas para ter uma boa desculpa em acariciar a filha. Acostumado a colocar sonifero na comida de ambas para então poder “amar” lolita sem que ela soubesse, ou a mãe percebesse. Pouco tempo depois a mulher morre e então começa o livro verdadeiramente, com a mãe morta e Humbert como tutor legal, o mesmo pega Lolita e inicia uma viagem pelos Estados Unidos, nestaa viagem ocorrem estupros constantes, além de violencia verbal e pscicológica, sem deixar de falar do ciúmes corriqueiro que Humbert nutria por Lolita. No final, Lolita foge e anos mais tarde envia uma carta a pedir dinheiro, já casada e grávida, mesmo assim Humbert demonstra a querer de volta, e a mesma o recusa.

      NOJENTO e INSTIGANTE   –  Sentimentos que andaram juntos durante toda a minha leitura do livro. A todo momento queria saber até onde ele poderia ir, se ele iria realmente abusar dela, e a maior causa de indignação é que o livro foi escrito apenas do ponto de vista dele, onde a Dolores assume o papel de “ Ninfeta” perigosa ( titulo ultilizado pelo Humbert), Humbert descreve lolita como uma mulher em um corpo de criança, com desejos sexuais comparativos aos de uma mulher no auge de sua  vida sexual ativa. É um livro que EXIGE um pensamento crítico a respeito de cada linha escrita, mostra como o homem pode perder a racionalidade e até mesmo alucinar, se colocando no centro do mundo de outras pessoas apenas para satisfazer seus próprios desejos. Lolita, a obra, fala sobre a pedofilia como nunca antes escrito, é clara tal doença do inicio ao fim das páginas e mais clara ainda o desequilibrio que o Humbert sofre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s