Publicado em Resenha

OS SOFRIMENTOS DO JOVEM WERTHER – GOETHE

Romance epistolar, alemão, Romantico e que liderou uma onda de suicídios em massa na época da sua publicação. Definitivamente um livro que precisa ser lido. A obra inaugurou o Romantismo, Goethe transpôs para a obra o amor pelo impossivel; algo novo para a época.

A obra é montada a partir de cartas do jovem Werther enviadas ao seu amigo Wilheim, o conteúdo dessas cartas é oque narra a trama. Werther um rapaz digno, honrado, amoroso, bondoso e muito sensivel, se vê apaixonado pela doce Charlote; com quem nutria uma boa amizade. Tudo seria perfeito se a doce amada não estivesse comprometida com um homem que por seu senso de justiça, é digno da admiração e respeito de Werther. No entanto, a doce Charlote também demonstra amar Werther, oque os fazem viver uma real história de amor proibido com direito a vários sonhos e apenas alguns beijos roubados. Não se pode dizer que ele não tenha tentado esquecê-la, mas parecia impossivel tirar sua imagem da cabeça, ela também não conseguia desapegar de suas lembranças amáveis de um amor que nunca poderia acontecer. O marido de Charlote parece entender que existe algo entre sua esposa e seu amigo, mas prefere não parecer entendido já que não teria nada que pudesse fazer. Não conseguindo mais sufocar a infelicidade de não ter sua amada junto a sí, Werther vê como única saida a própria morte; se despede de Charlote e de todos os que fazem parte de sua melancólica vida, deixa todas as suas pendencias e negócios organizados; para então com a arma do amigo sincero e justo, esposo de sua amada, atira em seu olho, acertando o crânio. Só foi encontrado na manha do dia seguinte, rodeado de sangue; com os orgãos funcionando porém já morto por causa do tiro que estourou seus “miolos”.

A obra é escrita de forma a prender o leitor a cada página, contém uma história de um romance que poderia ter sido épico, se não proibido antes fosse. Goethe tocou nas feridas ainda abertas dos jovens da época, a clássica história de um sentimento frustrado; foi oque levou a série de suicidios na época, não foi culpa do livro em sí, e sim das realidades dolorosas e da falta de importância a saúde emocional na época.

Digno de releituras e de premiações, merece o destaque que tem e ascende a luz sobre a importância do cuidado emocional tão necessário a sociedade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s